Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Errante

"Por mais soberana que a a minha mente se torne, o meu coração será para sempre vagabundo"

04
Out19

HER

anpatriciaa

her.jpg

I know what you mean, last week my feelings were hurt by something you said before, that I don't know what it's like to loose something (...) I caught myself thinking about it over and over, and then I realized that I was simply remembering it as something that was wrong with me. That was the story I was telling myself, that I was somehow inferior. Isn't that interesting? The past is just a story we tell ourselves.

- Filme "Her"

[Tocou-me, fez-me pensar em como aqueles momentos que nos magoam mas que escolhemos relembrar over, and over again talvez estejam a reforçar imagens negativas que temos de nós próprios.]

01
Nov17

Não pedir desculpa

anpatriciaa

"Perfection! And even if it isn't, never apologise. No excuses! No explanations!"

no filme "Julie e Julia"

 

Bem que podia, pelo menos de vez em quando, inspirar-me nesta frase. Tanto no contexto em que foi usada, como referência a algo que tenhamos acabado de cozinhar (porque sempre que cozinho algo e não sai como queria tenho toda uma crise existencial), como na vida em geral.

2_07_rosler--julia_child.jpg

 

24
Out15

"Malandro não pára, malandro dá um tempo"

anpatriciaa

 

"CABELEIRA: Pô, mina… Já viu falar em amor à primeira vista?
BERENICE: Malandro não ama, malandro só sente desejo.
CABELEIRA: Assim não dá nem pra conversar…
BERENICE: Malandro não conversa, malandro desenrola uma idéia!
CABELEIRA: Pô, tudo que eu falo, você mete a foice!
BERENICE: Malandro não fala, malandro manda uma letra!
CABELEIRA: Vou parar de gastar meu português contigo.
BERENICE: Malandro não pára, malandro dá um tempo.
CABELEIRA: Falar de amor com você é barra pesada.
BERENICE: Que amor nada, rapá. Tu tá é de sete-um!
CABELEIRA: Malandro vira otário quando ama.

Berenice larga o prato na pia, e coloca os braços em volta do pescoço de Cabeleira, oferecendo-se para um beijo.

BERENICE: Tu vai acabar me convencendo…

Beijam-se."

 

source: Cidade de deus (filme)

 

"Malandro não adoece, somatiza; Malandro não transa, libera libido; Malandro não estuda, sublima; Malandro não dá vexame, surta; Malandrao não esquece, abstrai; Malandro não fofoca, transfere; Malandro não tem idéia, tem inshigth; Malandro não resolve problemas, fecha gestált; Malandro não muda de interesse, altera figura-fundo; Malandro não se engana, tem ato falho; Malandronão fala, verbaliza; Malandro não conversa, pontua; Malandro não responde, devolve a pergunta; Malandro não desabafa, tem catarse; Malandro não é indiscreto, é espontâneo; Malandro não dá palpite, oferece alternativa; Malandro não fica triste, sofre angústia; Malandro não acha, intui; Malandro não faz frescura, regride; Malandro não mente, resignifica; Malandro não paquera, estabelece vínculo; Malandro não pensa Nisso, Respira Nisso. Malandro não é gente, é estado de espírito!"

28
Dez14

Still mine

anpatriciaa

transferir.jpg

E parece que tenho outro bom filme para partilhar... Não tenho palavras para descrever o quanto gostei da personagem principal, que homem! Não sou fã de filmes românticos porque acho-os quase sempre pirosos e irrealistas, mas este filme relata uma história simples e ao mesmo tempo uma das mais lindas que já vi. Recomendo.

19
Dez14

Wit

anpatriciaa

Vi o filme "Wit" no outro dia e foi, sem sombra de dúvidas dos melhores filmes que já tive o prazer de ver. Daqueles que quando se vê se gosta mas depois, passados uns dias, ao relembrar, ainda se aprecia mais. Quem vir, de certo que integrará o poema abaixo como parte da sua alma...  Recomendo!

 

Death, be not proud, though some have called thee
Mighty and dreadful, for thou art not so;
For those whom thou thinkst thou dost overthrow
Die not, poor Death, nor yet canst thou kill me.
From rest and sleep, which but thy pictures be
Much pleasure; then from thee much more must flow
And soonest our best men with thee do go
Rest of their bones and soul's delivery.
Thou art slave to Fate, Chance, kings, and desperate men,
And dost with poison, war, and sickness dwell,
And poppies or charms can make us sleep as well
And better than thy stroke. Why swellst thou then?
One short sleep past, we wake eternally,
And death shall be no more; Death, thou shalt die!

John Donne

 

wit.jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D